26 de abril de 2017

Canela Café


Se estão por Londres e estão com saudades de um pedacinho de Portugal, então aconselho-vos o Café Canela, para um café a saber a casa e uma natinha a acompanhar.

24 de abril de 2017

Undeniable series


I knew I was wearing down his last nerve, but honestly, I couldn't find a shred of give-a-damn.

Comecei a ler esta saga da autora Madeline Sheehan pois é um bestseller sobre um motoclub e eu como fã de Sons of Anarchy, decidi dar uma hipótese a estes livros.
Bem... apesar de ser um bestseller tem uma história previsível e a escrita não foi de todo interessante ao ponto de acabar o primeiro livro e ficar-me por ali... não aconselho de todo.
Com certeza haverá livros melhores nesta temática.

22 de abril de 2017

Vacinas


Antes de começar o post, quero sublinhar o facto de que isto é um blog pessoal e não o site do Serviço Nacional de Saúde nem da Direcção-Geral de Saúde... Contudo eu sou uma profissional de saúde, daí escrever sobre este tema com um bocadinho mais de conhecimento.
Não sei como ainda estamos a discutir isto mas tenho visto nas notícias, newsfeeds e etc, cada vez mais o tema da vacinação. Eu entendo as pessoas e os pais que através de uma decisão informada, escolham não se vacinar ou vacinar os seus filhos... Aliás mesmo na lei diz que a vacinação não é obrigatória mas sim recomendável, pois as pessoas têm direito de optar além de que é preciso incluir as pessoas que por questões de saúde não podem ser vacinadas.

Contudo... o que eu não suporto ver é decisões feitas, geralmente de pais, a partir de notícias sensacionalistas. Nomeadamente, as notícias (que se espalharam que foi uma loucura) de que as vacinas causam autismo. Então vocês questionam: mas tu acabaste de dizer que as pessoas têm o direito de escolher e o autismo é um assunto sério. Portanto, é um assunto muito sério mas a notícia não foi baseada num estudo científico ou num artigo médico, foi apenas fundamentada por dois médicos dando a sua opinião pessoal! Como é que se tornou "conhecimento geral", eu não faço ideia...
Outro argumento que usam para a não-vacinação que eu odeio é: então mas para que é preciso a vacina se já não existe a doença?
Por alguma razão as vacinas são tão importantes... pois as pessoas ficam imunizadas e a dita doença não se espalha. Não é lógico?



P.S. - Quanto à notícia da rapariga de 17 anos que faleceu com sarampo e que não tinha sido vacinada, em primeiro lugar, parece que a epidemia do século 21 são as notícias falsas, erradas e/ou incompletas... caímos todos pois, como seria de esperar, esperamos profissionalismo dessas instituições dos media (pelos vistos a verdadeira notícia é de que a rapariga não foi vacinada por razões médicas). Em segundo lugar, parece que só se entra em debate nestes temas importantes, como a vacinação, quando acontecem desgraças (infelizmente). Neste caso concreto, no Plano Nacional de Vacinação diz que "recomenda" os pais a vacinarem os filhos e não "obriga por lei", devido precisamente a casos, em que por razões médicas, as crianças não podem ser vacinadas. É assustador eu pensar nisto mas... eu só pude tomar a vacina do sarampo aos 18 anos, devido a uma reacção alérgica muito intensa a um dos componentes da vacina. A miúda tinha 17... podia ter sido eu! É terrível e isto podia ter acontecido à minha família. Por perceber e ter este exemplo tão concreto, quando vi num comentário ou post, a dizer que a rapariga não pode tomar aos 2 meses então mas podia perfeitamente tentar mais tarde... Sim, mas nós não conhecemos o seu historial médico (por exemplo no meu caso demorou até à idade adulta). Porque é que somos tão rápidos a julgar? Agora, além de a família não merecer menos do que compaixão e solidariedade, merecia também que a história verdadeira e completa chegasse aos meios de comunicação social. Perderam uma filha, não merecem também o bullying nem o nome sujo!

20 de abril de 2017

Lucifer


Adorei esta série! É basicamente sobre o senhor Lucifer que fugiu do Inferno e foi viver para Los Angeles, devido a umas peripécias ele começa a trabalhar em conjunto com a Polícia, contando sempre que ele é o verdadeiro Lucifer mas claro... ninguém acredita, LoL. É simplesmente hilariante, aconselho vivamente para darem umas boas gargalhadas!

E vocês? Conhecem ou seguem esta série?

18 de abril de 2017

Bilinha



Pessoal que está emigrado sabe bem ao que me refiro que as viagens a casa, muitas das vezes nos deixam mais cansados do que estarmos a trabalhar, LoL. Esta foi uma dessas vezes!

14 de abril de 2017

Uma pergunta para vocês...


Como já tenho vindo a dizer ao longo dos anos, o Reino não é nada sem os seus súbditos: vocês. Cliché mas é a verdade... Portanto, quem escreve o post de hoje, são vocês! Ora digam lá, qual foi o melhor dia da vossa vida?

10 de abril de 2017

Lucky 13



It's cliché but it is true, I am so lucky I'm in love with my best friend... 13 anos juntos e ainda com muitas aventuras pela frente!

6 de abril de 2017

The Premonition series



You are like a cut that never heals. I just keep bleeding.

Já comecei a ler este livro da autora Amy Bartol, de pé atrás... a temática do livro é anjos e vocês já sabem o que eu acho sobre essa temática. Devo dizer que fiquei-me pelo primeiro livro porque a saga não me interessou o suficiente para continuar.

Ora bem, em suma, esta saga não está pior que The Fallen series e, definitivamente, não está melhor que The Dark Elements series... Está assim ali no meio, LoL.

4 de abril de 2017

I can't stay for the sacrifice


I can't say that I like her manners,
I can't say that I like her face.
Carved up on a silver platter,
Served warm she's a real head case.
I won't wait for an invitation,
I can't stay for the sacrifice.
I won't die as an unknown soldier,
I won't even try.

Sometimes you make me play the fool,
Sometimes you use me like a tool,
You are the the whip that drives the mule,
But I brings the goods right back to you.
You break my back,
You break my balls,
You break my heart,
Just because.
Sometimes you make me feel like,
Just like the man that never was.

I drown in a mixed emotion,
Washed up on a foreign shore.
Face down in the salty ocean,
Meet me there, I don't care,
Anywhere is no where.
I fly right and I know she loves me,
I fly wrong and I'm DOA.
I'm bombed out like an old cathedral,
And I'm blown away.

Sometimes you make me play the fool,
Sometimes you use me like a tool,
You are the whip that drives the mule,
But I bring the goods right back to you.
You break my back,
You break my balls,
You break my heart,
Just because.
Sometimes you make me feel like,
Just like the man that never was.

Major Martin
"Nice to know you",
You were never loved.
We have so much more in common,
Just like the man that never was.

I am the man that never was.

Nota: tal como já tinha mencionado o fantástico álbum Sound City antes, que junta vários grandes nomes da música, que neste caso são os elementos dos Foo Fighters e o senhor Springfield... gerando esta beleza musical. 

2 de abril de 2017

Hollow



Quando perdemos alguém que nos é importante, sentimo-nos ocos... Cada pessoa é como se fosse uma canção dentro de nós. Quando perdemos alguém. há um silêncio ensurdecedor.