28 de maio de 2017

Modas


Anda uma moda aqui no UK, mais precisamente da loja Topshop, calças com um pouco de plástico transparente. Já achei estranho quando vi isto... mas pensei, bem, as pessoas também acharam estranho quando se começou a usar calças coçadas ou rotas. 
Até que vi a versão completa!


As calças são todas de plástico transparente! Ok, eu tento ser bastante liberal neste tipo de coisas mas acho que isto é um bocadinho demasiado, não?

26 de maio de 2017

Está a ficar difícil...


Tenho andado bastante lenta nas minhas leituras... Muito cansaço, muito trabalho e muitas coisas para resolver, simplesmente, não dá para tudo.
Bem, parece que este ano vai ficar difícil de acabar o meu Reading Challenge...

24 de maio de 2017

What's happening with the world?



Por esta altura já toda a gente sabe da notícia do explosivo num concerto em Manchester... Este tipo de coisas não deveria acontecer de todo mas, o que me deixa furiosa é que concertos são eventos em que as pessoas vão para se divertir, aproveitar e ver/ouvir um artista que adoram!

Tem sido interessante ver a diferença das declarações e comentários pelos social media, comparando um concerto de música "mainstream" com um concerto que também foi atacado em Paris dos Eagles of Death Metal, na altura cheguei a ver muitos posts e comentários a dizer "bem, isto é esperado pois o metal leva as pessoas a cometer actos de violência". E agora? A Ariana Grande supostamente não leva a actos de violência... Mas isso não é importante, concertos deveriam ser um local seguro para as pessoas se divertirem, independentemente do estilo de música e agora isso foi violado. O que é completamente nojento é o facto de desta vez muitas crianças estarem envolvidas... crianças mortas, crianças que estão perdidas, pessoas que estavam no sítio errado e imensos outros que foram feridos. É horrível, é deplorável, simplesmente não devia acontecer.

Contudo o que é preciso lembrar é que isto foi a escolha de uma pessoa. Nos social media houve uma onda de solidariedade de milhares de pessoas que as suas reacções ao evento foi abrirem as postas das suas casas, negócios, igrejas, templos e companhias de taxis (houve taxistas que ofereceram os seus serviços de graça para levar as pessoas para locais seguros ou de volta a casa)

Isto para dizer o quê? As pessoas não são más, as pessoas são as escolhas que fazem... em vez de agora atacarmos um grupo de pessoas, uma raça ou uma religião, precisamos de ser unidos pois unidos somos mais fortes.

20 de maio de 2017

Luke Cage & Iron Fist


As séries da Marvel estão a proliferar que nem coelhinhos, principalmente quando está tudo a orientar-se para a nova série "The Defenders" que tem o Daredevil, Jessica Jones, Luke Cage, Iron Fist e Elektra.
Vi estas duas séries e não fiquei assim com aquele sentimento de "wow" mas não são más séries... Mas o que é que vocês pensam? Já viram estas séries?

18 de maio de 2017

Outra perguntinha...


Portanto, quem escreve o post de hoje, são vocês: o que precisariam para viver deliciosamente? Ou seja, em paz... Felizes?

16 de maio de 2017

O meu coração pode amar pelos dois


Se um dia alguém perguntar por mim
Diz que vivi p’ra te amar
Antes de ti só existi
Cansado e sem nada p’ra dar
Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei que não se ama sozinho
Talvez devagarinho possas voltar a aprender

Meu bem, ouve as minhas preces
Peço que regresses, que me voltes a querer
Eu sei que não se ama sozinho
Talvez devagarinho possas voltar a aprender

Se o teu coração não quiser ceder
Não sentir paixão, não quiser sofrer
Sem fazer planos do que virá depois
O meu coração pode amar pelos dois


Nota: será que já caímos em nós pelo facto de termos ganho a Eurovisão e ainda por cima com uma canção em Português! Para ser muito sincera, não me lembra de alguma vez de ver uma final da Eurovisão de início ao fim, mas desta vez teve que ser pois o orgulho Português fala sempre mais alto. Além de que a canção é simplesmente lindíssima e valia mesmo a pena assistir. Como nunca tinha visto a Eurovisão com atenção, quando chegou ao fim dos votos de todos os países, já estava a festejar sem sabendo que ainda faltavam os televotos, LoL. Mas no fim, não só ganhámos na mesma como ganhámos com 758 pontos, um record tanto para nós como para a Eurovisão! Não só foi uma explosão aqui no UK, com todos os emigras mas também com os camónes que adoraram a música, aproveito e deixo também a tradução para Inglês para vocês verem que não é possível transmitir o mesmo sentimento do que em Português... isto porquê? Porque muita gente criticou os irmãos Sobral por não pensarem em cantarem a versão em Inglês na final. Excelente decisão terem sido teimosos o suficiente para cantarem na nossa língua maravilhosa!


If one day someone asks about me
Tell them I lived to love you
Before you, I only existed
Tired and with nothing to give

My dear, listen to my prayers
I beg you to return, to want me again
I know that one can’t love alone
Maybe slowly you might learn again

My dear, listen to my prayers
I beg you to return, to want me again
I know that one can’t love alone
Maybe slowly you might learn again

If your heart doesn’t wish to give in
Not to feel passion, not to suffer
Without making plans of what will come after
My heart can love for the both of us

14 de maio de 2017

Thanks, I guess?



Aquele momento fantástico em que telefono ao Mais-que-Tudo, enquanto estou a fazer noite, para que ele me ensinasse a dizer "Eu sou portuguesa" em mandarim, pois tinha uma doente chinesa a meu cuidado... Para depois me aperceber que a doente não fala mandarim mas sim cantonês, LoL. Típico.
Não só isso mas também quando contei ao Mais-que-Tudo sobre a minha infelicidade, ele diz-me: não faz mal, eles percebem as asneiras de ambos.

Bem, obrigada... acho eu, LoL.


Nota: o Mais-que-Tudo cresceu em Macau, daí o seu conhecimento asneirento de mandarim e cantonês, LoL.

10 de maio de 2017

O registo



Eu devo mencionar que só estou a contar esta história devido à Words à la Carte, que sugeriu que fizesse este post.

Esta é a história do meu nome, mais precisamente do meu segundo nome... Quando os meus pais souberam que iam ter uma menina, nem precisaram de discutir nomes pois já estava escolhido: C. para primeiro nome e único, não ia ter segundo nome pois o primeiro bastava, de tão invulgar que era. Portanto, era esse o plano... Até que o meu pai foi-me registar com familiares, incluindo a minha tia/madrinha, que diz: "Aaaah, só C.? Não... tens que colocar um segundo nome!" E, foi isso mesmo, meteram um que soasse bem e o escolhido foi Isabel.
Quando o meu pai levou o registo à minha mãe (antigamente, os pais iam registar pois as mães ainda estavam no hospital), muito orgulhoso de si próprio, a minha mãe dá uma vista de olhos ao registo e diz: "E que bela merda que tu fizeste!" 
Portanto, é preciso duas coisas ficarem claras... A primeira é que a minha mãe não diz asneiras, há toda uma proibição de dizer asneiras lá em casa, logo estão a ver a seriedade da coisa. Pois Isabel é nome que ela mais detesta (sempre detestou e o meu pai sabia disso) e, por acaso, tem a sua razão porque aqui em Trás-os-Montes a forma como o pronunciam é... serrano seria um eufemismo. Nas aldeias então é simplesmente atroz, além de que não foi o que os meus pais combinaram (bem antes dos 9 meses em que a minha mãe esteve grávida) e não tem significado nenhum, foi escolhido simplesmente porque soava bem.
Quando fiz 18 anos, informei os meus pais que ia mudar o meu nome. Que ia eliminar o Isabel... Ora pois, a minha rica mãe proibiu-me porque (e isto é 100% verdade): queria matracar a cabeça do meu pai até morrer.

Há pessoal que guarda rancores e depois há a minha mãe, LoL.

8 de maio de 2017

Titan series: The Struggle


Finalmente saiu este ano o terceiro livro da saga Titan da fantástica autora Jennifer Armentrout! Em primeiro lugar, tanto eu como a The Phoenix Flight ficamos tristíssimas com a capa que escolheram para estes livros... podia haver pelo menos uma capa alternativa mas não, temos que ficar o gajo topless.

Contudo, como já diziam os antigos, não se deve julgar o livro pela sua capa e esta saga está a ficar cada vez mais empolgante! Só para terem noção eu recebi o livro mal foi lançado mas só o comecei a ler quando tive assim uma folga em que não ia sair de casa pois eu sabia, mal começasse eu não sabia se iria conseguir parar... e não consegui, LoL. Li o livro todo num dia e mais uma vez a senhora Armentrout é o diabo que acaba os livros com cliffhangers do tamanho de um elefante.
Por isso é que quando soube que ela ia adicionar mais um livro a esta colecção e não se ficar apenas em três, fiquei super feliz mas é um sentimento agridoce porque também já sabia que ia acabar num cliffhanger e que ia estar em taquicardia até o último livro sair!

Não consigo aconselhar esta colecção e a colecção The Covenant o suficiente. São livros fantásticos e a escrita desta autora é maravilhosa que simplesmente não nos deixa parar de ler!

6 de maio de 2017

Royal



Uma das coisas que eu trago na minha mala quando venho de Portugal... Não pode ser marca branca, já experimentei tudo e tem mesmo que ser gelatina Royal!
Também já experimentei aqui no UK mas, simplesmente, não é a mesma coisa, LoL. E vocês? O que trariam na vossa mala?

4 de maio de 2017

Nomes


Aqui no UK, há uma prática comum quando um casal está à espera do seu rebento... não dão nome. São capazes de ter um top 5 de nomes favoritos mas esperam que o bebé nasça para olhar para a carita dele ou dela e assim decidir o nome da criança.

O que acham?

2 de maio de 2017

The story of God



Já conhecia outras séries incluindo o senhor Morgan Freeman mas esta mini-série em estilo documentário. 
Como conseguem perceber, é sobre a história de Deus mas centrando-se, em cada episódio, numa grande questão sobre o divino: desde o mistério da Criação, o Apocalipse, a raiz do mal, até o que nós consideramos um Deus. Contudo, o que torna esta série simplesmente épica, é que o senhor Freeman procura as respostas para estas grandes questões não só em todas as religiões como também incluindo a ciência.
A relação do Homem com o divino, com Deus ou com as religiões são um facto importantíssimo da história da humanidade, quer queiramos quer não. Então é isso que esta série procura investigar, não importando a religião ou crença... apenas respostas às perguntas.